blog.iungo_

tudo sobre telefonia, comunicação
e transformação digital.

comunicação

VoIP, PABX na nuvem e CODECS

VoIP, PABX na nuvem e CODECS, são terminologias comuns quando se adotamos um sistema de telefonia através da Internet. Mas vamos voltar um pouco no tempo...

Até a invenção do telefone em 1876, a voz tinha um alcance limitado. Ao converter a voz em sinais elétricos, a comunicação humana se expandiu. Ao longo de mais de 140 anos nos deparamos com uma linha do tempo de muita inovação, chegando ao momento atual, onde a voz é transmitida através da Internet, e que até uma central de PABX ficou resumida a um software baseado na nuvem.

A grande limitação da tecnologia de VoIP (voz sobre ip) e de telefonia IP sempre foi o recurso de banda disponível. Por conta disso, muitos foram os estudos para desenvolver algoritmos (os CODECs – codificadores e decodificadores) que pudessem compactar e otimizar os pacotes de voz para transmissão através de rede de dados, assim como equilibrar ocupação de banda e a qualidade apresentada nas chamadas. Lembrando sempre que estamos falando de CODECs desenvolvidos para comunicação em tempo real, que é o caso de ligações telefônicas.

Cada CODEC oferece determinada qualidade de voz, sendo essa análise uma resposta subjetiva de um ouvinte. Dessa maneira, foi estabelecida uma medida para determinar a qualidade de cada CODEC, essa é chamada de MOS (Mean Opinion Score).

A tabela abaixo foi criada com base numa escala de 1 a 5 e julgada por um amplo range de ouvintes, levando em conta os CODECs mais utilizados em VoIP:

Referência (https://www.cisco.com/c/pt_br/support/docs/voice/voice-quality/7934-bwidth-consume.html#anc2)

Não existe melhor ou pior CODEC, essa análise é subjetiva, pois o equilíbrio entre ambiente de rede e qualidade vai determinar a melhor opção. No passado, era comum implementar o CODEC G.711 em redes LAN e os CODECS G.723/G.729 nas transmissões através das redes WAN/Internet.

Com a explosão dos provedores de Internet banda larga em fibra no Brasil, mesmo pequenos negócios que adotam a tecnologia de VoIP e de PABX na nuvem já desfrutam de qualidade muito superior nas ligações em comparação ao passado e até mesmo em relação à utilização de linhas telefônicas convencionais. Assim, 2021 é o ano de maior procura e adoção desse tipo de tecnologia pelas empresas.

Quais os CODECS que a IUNGO utiliza no serviço de PABX na nuvem?

Para começar é importante entender que o nosso cliente pode acessar o serviço de 3 maneiras:

No telefone IP

Quando o acesso é feito através de um ramal baseado em telefone IP preferencialmente estabelecemos o CODEC G.711 que apresenta a melhor qualidade de voz na tabela MOS

No ramal app instalado no smartphone

Nessa situação a preferência vai pelo CODEC G.711 quando é detectado que o usuário está numa rede Wi-Fi, mas o nosso aplicativo tem a inteligência de trocar o CODEC utilizado para G.729 quando o usuário estiver utilizando o serviço no 4G, dessa forma ele ajusta o CODEC de acordo com o tipo de acesso.

No ramal web (WebRTC) acessado pelo navegador com usuário e senha

A utilização feita através do nosso ramal web transforma o computador num ramal do PABX corporativo, e nessa comunicação definimos o CODEC G.711 como preferencial.

Como se comportam os ramais corporativos e como calcular a banda ocupada no link de Internet?

Para calcular o quanto de link a sua empresa necessitará para a implementação de um serviço de VoIP ou de PABX na nuvem, basta multiplicar a quantidade de canais ocupados pela banda ocupada de acordo com o CODEC implementado. Nossa experiência com a implementação de PABX na nuvem em quase 3.000 empresas nos mostrou que a ocupação média de ramais com ligações em curso num ambiente corporativo fica por volta de 20% do total de ramais contratados. Logo, se a sua empresa tem 30 ramais, multiplique 6 ramais pela banda do CODEC e assim saberá a ocupação no link no momento do uso do serviço.

De qualquer maneira, cabe salientar que a pandemia mudou a realidade das empresas, fazendo com que o trabalho remoto e híbrido fosse adotado. Com isso o acesso ao PABX na nuvem acabou distribuído entre colaboradores presenciais, home office e na mobilidade. A utilização do serviço foi descentralizada, com alguns colabores presenciais, outros na banda larga residencial e também em mobilidade no plano 4G de celular.

O uso da terminologia VoIP ficou durante muito tempo atrelado a qualidade ruim de ligações, justamente pelo fato de que não havia banda suficiente para que uma ligação pudesse ser transmitida através da Internet pública com a qualidade que o usuário desejava.

A banda de Internet não é mais um fator que limita o uso da tecnologia de VoIP.

A preocupação atual para quem contrata um PABX na nuvem nem deve ser mais essa, e sim as características da fornecedora de solução, tema desse blog em outro artigo e de importante leitura (https://www.iungo.cloud/post/gerente-de-ti-nao-contrate-um-pabx-na-nuvem-sem-ler-esse-artigo).

Gostou das informações?

Quer saber como implementar a tecnologia de PABX na nuvem na sua empresa?

Entre em contato conosco.

Somos IUNGO.

assine nossa news

Receba atualizações, artigos e dicas focados no sucesso no seu negócio.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

fale conosco e seja um iungo

Olá, deixe seus dados abaixo para receber um atendimento
personalizado dos nossos iungos.

Contate a iungo e garanta ramal ilimitado com preço fixoContato iungo
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

livre e conectado. Seja iungo.

fale com um consultor: 0800 878 8136 ou 11 5200 0000